sexta-feira, 29 de junho de 2012

2

Amor tem seus limites!

Amar tem seus limites? Sim! Tem gente que precisa entender que amor não se implora, se compra, se mendiga, ou algo do tipo... Se ele ou ela não gosta de você, você pode passar na frente dela fazendo malabarismo, que ela não vai notar. Então, pra que mendigar amor não correspondido? A gente sofre minha filha, sofre muito. Mas tem que sofrer pra aprender né? Ou na maioria das vezes... Né melhor aprender logo, que dói menos? Você passa tanto tempo se doando naquele relacionamento, seja amizade, namoro, casamento, enfim, depois de tanto tempo tentando dá certo, já parou pra pensar que esteja na hora de parar? A gente passa anos apanhando, sofrendo, se humilhando, esperando um dia aquela pessoa retribuir um pouquinho se quer daquele amor que você sente por ele e nada. Nada de retorno! Já vi gente desistindo por que não aguentava mais tentar, gente que não sabe a hora de parar ou pior, deixando passar companheiros excepcionais, por aquela pessoa que se quer sabe que você existe. Mulher, levanta! Tenha misericórdia, tenha amor-próprio!. O que é melhor, do que próprio se amar? Temos que aprender que o amor é conquistado e não exigido! Precisamos entender, que além daquela pessoa que não lhe enxerga como você a enxerga, existem outros a sua volta que precisam ser amados e que querem ser amados. Quem nunca ouviu que o amor é uma via de mão dupla? Essa é uma das verdades mais certas que existem. No amor é preciso saber dar e saber receber.

Fora isso, o mais engraçado são aqueles casais que precisam demonstrar todo seu amor nas redes sociais... Nada contra, claro! Vocês fazem o que quiser da relação de vocês. Só que as vezes fica parecendo que o amor de vocês não é suficiente e tem que sair ''esbanjando'' esse amor todo, para todo o mundo! Só pra ficar mais claro, não sou contra as demonstrações nas redes sociais ou em público, só que tudo tem seus limites. Já vi gente se "passando" por ai, dando a se entender que teve relações sexuais com o namorado, fotos promiscuas, apelidos carinhosinhos, são essas formas exacerbadas de demonstrações que eu me refiro. Usar apelidos carinhosos em uma relação é normal, mas isso também tem um limite. Você pode chamar seu amor, de "ursinho, bebezinho, inhozinho, xuxuzinho..." problema seu e dele! Mas apelidos carinhosos na frente dos outros, ultrapassa total o limite de romantismo e o respeito com as pessoas, concordam? Imagina sair com um casal desse pra uma festa e eles ficarem nesse carinho todo e se beijando? Ao contrário, não serão chamados, por que, quem é que vai se sentir a vontade com essas pessoas? Lembrem, demonstrações públicas exageradas ou íntima é constrangedor. 
Sempre fui daquela que: "O que é só seu, é melhor ainda!" Só acho que uma relação só sua, um segredo só seu, um amor só seu, sempre é melhor do que uma relação de todos e um segredo de todos! Ah Carol, mas um segredo de todos, não é mais um segredo! É isso que eu quis dizer, vamos enfatizar essa "ironização". Não sou nenhuma princesinha que nunca errou em um relacionamento, claro que eu já errei. Na maioria das vezes temos que errar pra aprender. Tenho meus defeitos, eu erro, falo demais, xingo, grito... Mas como eu disse no começo ''O amor tem seus limites". E só pra terminar esse meu jeito de ser, aprendam que por mais que você queira, ame ou goste de alguém, ninguém vale tanto a pena a ponto de você deixar de se querer! E que antes de conseguir amar alguém, você tem que aprender primeiro a se amar.

2 comentários:

  1. "aprendam que por mais que você queira, ame ou goste de alguém, ninguém vale tanto a pena a ponto de você deixar de se querer! E que antes de conseguir amar alguém, você tem que aprender primeiro a se amar" Lindo Carol, amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada que você gostou! ;) Fico feliz! Beijos.

      Excluir